Já foram contratados durante a pandemia mais de R$ 50 bilhões dos R$ 154 bilhões de crédito imobiliário colocados à disposição pela Caixa Econômica Federal. O banco também irá apresentar nos próximos dias novas medidas voltadas ao setor de construção civil. Guimarães destacou que no início de sua gestão, no começo do ano passado, os juros mensais do cheque especial cobrados pelo banco estavam em aproximadamente 14% ao mês.

Depois de uma série de reduções, o piso para a taxa mensal cobrada pela Caixa atingiu 2,29%. Vale destacar que no início de 2020 entrou em vigor o teto mensal de 8% para a taxa de juros cobrada no cheque especial. Durante a pandemia, o banco manterá seu foco de atuação. Além do setor imobiliário, fazem parte desse foco, segundo o executivo: políticas públicas; infraestrutura; compra de carteira; e microcrédito. “A Caixa não vai dar crédito a empresas privadas grandes”, afirmou.

Fonte: Portal FGV