Foi regulamentada pelo Banco Central (BC) a possibilidade de os brasileiros refinanciarem a casa própria . Os consumidores que têm um financiamento imobiliário em aberto com os bancos podem tomar emprestado o valor das parcelas que já foram pagas.
A medida visa aumentar a oferta de crédito barato às famílias brasileiras, durante a crise da covid-19.
Essa linha de crédito deve ser tomada junto ao mesmo banco que financiou a casa própria. E, segundo o BC, deve oferecer juros e prazos melhores que outros tipos de empréstimos. Pois, terá a casa própria como a garantia do financiamento.
Campos Neto, presidente do BC, explicou que, se o consumidor tiver financiado um imóvel de R$ 500 mil no banco e já tiver pago R$ 400 mil desse financiamento, ele poderá refinanciar esses R$ 400 mil para usar esse crédito da maneira como quiser. E essa operação de crédito deve ser realizada com as mesmas taxas do financiamento imobiliário original, que tendem a ser menores que as taxas dos empréstimos pessoais.
O BC calcula, então, que essa medida pode liberar até R$ 60 bilhões de crédito para as famílias brasileiras. Mas alerta que “em caso de inadimplemento de uma das operações garantidas, as demais vencem antecipadamente”.
O objetivo da medida é que nesse momento de adversidade essa pessoa possa ou honrar outros compromissos ou utilizar os recursos em outras necessidades.